Inteligência analítica: o que é e importância para negócios?

6
 min de leitura

Entenda os motivos para a inteligência analítica estar em seu melhor momento e como usá-la a favor de sua empresa!

Inteligência analítica: o que é e importância para negócios?

A aplicação de inteligência analítica nas empresas vive seu ápice. Afinal, com o grande volume de dados digitais disponíveis para os negócios — cerca de 59 trilhões de gigabytes —, a partir dos quais podem ser construídas estratégias realmente efetivas, esse processo conta com uma base sólida na qual se amparar.

Além do ambiente frutífero para sua utilização, suas vantagens tornam ainda mais importante investir nela, principalmente na hora de garantir a competitividade do empreendimento frente ao mercado. Quer saber mais sobre isso? Então, siga a leitura deste conteúdo em que vamos te contar as principais informações acerca desse assunto!

O que é inteligência analítica?

Como o próprio nome indica, inteligência analítica é o processo de análise de dados empresariais em que uma verificação detalhada das informações é realizada, a fim de transformar tais subsídios em fundamentos para traçar estratégias corporativas.

Ela permite que o negócio obtenha uma visão completa e atinja um conhecimento amplo sobre o andamento das atividades organizacionais para, a partir disso, planejar os próximos passos em busca de maximizar seus resultados.

Para isso, dados brutos são coletados de fontes tanto internas quanto externas, tratados, estruturados e se tornam indicativos relevantes, cujo valor está na capacidade aprofundada de sugerir o melhor rumo mediante fraquezas, demandas, mudanças, oportunidades etc.

Nesse sentido, são utilizadas desde técnicas matemáticas, estatísticas e de modelagem preditiva até computadores com amplo poder de processamento e sistemas que contam com Inteligência Artificial ou Machine Learning para encontrar padrões ou insights.

Como funciona a inteligência analítica?

Como visto, a inteligência analítica utiliza metodologias e tecnologias de Data Science, a fim de qualificar as informações geradas.

Seu funcionamento ocorre por meio de um processo que começa com a definição dos objetivos, já que a mineração dos dados a serem analisados depende dessa delimitação de escopo para não se perder no que é irrelevante.

Outro ponto em que o entendimento do que se deseja saber influencia é a escolha das métricas que precisam ser avaliadas e acompanhadas. Nesse contexto, tais subsídios podem ser:

  • qualitativos — em que há um enfoque descritivo para a caracterização do cenário, na qual as respostas são padronizadas e classificadas em categorias, usando tanto frequência quanto percentual;
  • quantitativos — atua sobre resultados numéricos que são organizados, filtrados e têm o seu grau de confiabilidade inferido para serem catalogados como mais ou menos úteis.

Qual é a importância da inteligência analítica para os negócios?

A inteligência analítica está diretamente ligada à capacidade da empresa de estabelecer cenários e probabilidades, antecipar oportunidades ou ameaças, desenvolver reações mais eficientes a essas situações e tomar decisões tempestivas.

Assim, sua importância fica evidente a partir dos efeitos positivos obtidos ao usar o que é descoberto pela interpretação dos padrões que constam nesses dados. Tais vantagens incluem:

  • melhorar o desempenho;
  • identificar falhas e forças;
  • aumentar a competitividade frente ao mercado;
  • garantir o constante desenvolvimento;
  • otimizar o direcionamento dos recursos, esforços e investimentos;
  • elevar a qualidade da gestão, dos processos e das estratégias;
  • encontrar soluções eficazes para as necessidades e problemas;
  • ampliar o conhecimento sobre os perfis de cliente e seus comportamentos;
  • mapear a jornada de compra e definir a atuação da equipe sobre ela;
  • acompanhar o progresso do trabalho em relação às metas;
  • minimizar, evitar ou se precaver de riscos;
  • ajustar fluxos menos eficientes.

Como adotar a inteligência analítica nos negócios?

Adotar a inteligência analítica em um empreendimento implica em transformá-lo em uma empresa Data Driven, investindo nos dados como principal base para a tomada de decisão. Do ponto de vista prático, essa abordagem depende de algumas ações. Descubra quais são a seguir!

Crie uma cultura de valorização dos dados

Um dos desafios que a implementação da inteligência analítica enfrenta nos negócios é a resistência dos tomadores de decisão, principalmente no nível operacional, em utilizar os dados como base para suas definições cotidianas.

A necessidade de dinamismo ao fazer esse tipo de escolha e o conhecimento prático exigido desses profissionais, muitas vezes, levam a crença de que usar esses subsídios é demorado ou desconectado da realidade.

Portanto, o primeiro passo para obter as vantagens desse processo de análise em sua empresa é desenvolver uma cultura que valorize a informação sempre. Treinar a equipe para entender e utilizar esses elementos tende a facilitar a implementação de tal modelo.

Construa uma base de dados confiável e relevante

Os dados que viabilizam a inteligência analítica precisam ser relevantes, confiáveis e precisos. Afinal, são essas três características que garantem a qualidade das análises e a utilidade de seus resultados.

Na prática, fazer isso exige atenção na escolha de fontes, para estarem alinhadas aos reais objetivos. Além desse elemento, é fundamental assegurar sua abrangência, a fim de não limitar a capacidade de identificar e prever situações importantes para o empreendimento.

Invista em ferramentas e tecnologias

O grande volume de dados disponíveis requer um amplo poder computacional para ser processado com precisão e agilidade. Ou seja, é preciso investir em ferramentas e tecnologias que viabilizem tal análise.

Dessa forma, buscar soluções que se ajustem às necessidades e a realidade corporativa tende a facilitar a implementação da inteligência analítica, bem como garantir um retorno positivo em relação ao seu custo.

Quais são as áreas de atuação da inteligência analítica?

A inteligência analítica tem diversas aplicações, sendo um processo multifacetado capaz de auxiliar em diversas áreas, incluindo:

  • risco de mercado: estabelece as probabilidades de ganhos ou perdas em diversas modalidades de investimentos mediante vários fatores de influência;
  • segurança digital: verifica brechas, falhas em sistemas e problemas na infraestrutura que aumentam os riscos de ciberataques ou outros crimes virtuais;
  • saúde: permite a antecipação de possíveis doenças, a definição dos melhores cursos de tratamento ou as ações preventivas necessárias;
  • marketing e vendas: ajuda a entender os desejos e demandas dos consumidores, estruturando as estratégias publicitários ou comerciais;
  • processos operacionais: otimiza os fluxos de trabalho, corrigindo atividades e eliminando tarefas desnecessárias;
  • recursos humanos: amplia a capacidade de compreender os funcionários, suas dificuldades, comportamentos e motivações, promovendo a maximização de seu desempenho.

Ignorar o potencial da inteligência analítica como fonte de diferencial competitivo frente ao mercado atual é desperdiçar um dos maiores ativos que as empresas têm a sua disposição hoje em dia: os dados. Diante de tamanha importância, o melhor é investir nisso quanto antes para não ficar para trás da concorrência.

Para ajudar, disponibilizamos um Guia Completo sobre Big Data. Confira!

Compartilhar esse conteúdo: