6 principais Big Data Trends que você precisa conhecer!

6
 min de leitura

Quer manter a sua empresa competitiva? Veja, neste post, 6 Big Data Trends que você deve acompanhar!

6 principais Big Data Trends que você precisa conhecer!

A transformação digital mudou para sempre os negócios. Os dados se tornaram extremamente valiosos, já que possibilitam insights e tomadas de decisão mais eficientes. Mas, para que isso ocorra na prática, é importante acompanhar as Big Data Trends, que possibilitam um melhor aproveitamento dos dados gerados pela sua empresa.

Graças ao uso de inúmeros recursos tecnológicos, como Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning, as organizações geram um grande volume de dados por segundo. Isso tem contribuído para que busquem novos métodos para converter esses dados em informações capazes de alavancar o seu Business Intelligence (BI) — processo que envolve a coleta, organização, análise e monitoramento de dados .  

Neste post, vamos abordar quais são as Big Data Trends que otimizam o uso de dados em empresas. Acompanhe!  

Qual é o impacto do volume de dados gerados atualmente?

Segundo uma estimativa do World Economic Forum, em 2025 serão criados cerca de 463 exabytes de dados por dia no mundo. Esse grande volume de dados traz desafios à condução do Big Data das empresas, ou seja, o conjunto de dados completos que são coletados, armazenados e analisados, de fontes internas e externas.  

Isso se dá porque muitos dos dados gerados não são estruturados, não fazem parte de um banco de dados. Logo, é difícil pesquisá-los e convertê-los em informações benéficas para as organizações.  

Outro ponto relevante é que nem sempre as companhias sabem como integrar os dados em seu ambiente de trabalho, a fim de facilitar compartilhamento entre os departamentos interessados e que podem criar insights valiosos ao analisá-los.

Além disso, o grande volume de dados obriga as empresas a correr contra o tempo para gerar insights capazes de gerar valor para os seus negócios em tempo hábil. Para driblar esse problema, necessitam de ferramentas e estratégias que tragam agilidade para a análise de dados.  

Como a pandemia acelerou a geração de dados?

A geração de dados se intensificou durante a pandemia da Covid-19. Nesse período, houve uma aceleração da transformação digital, visto que as empresas precisaram recorrer à tecnologia para continuar funcionando virtualmente, em decorrência das medidas de segurança que dificultavam o funcionamento físico.

Segundo um levantamento do Centro de Tecnologia da Informação Aplicação, da Fundação Getúlio Vargas, apenas em 2021 as empresas brasileiras investiram em transformação digital valores que seriam gastos em até quatro anos.  

Com mais empresas trabalhando e pessoas consumindo online, mais dados passaram a ser gerados nessa esfera. Diante disso, surge a necessidade de adotar métodos e ferramentas que comportem e facilitem a análise de grandes volumes de dados.  

Que Big Data Trends você deve conhecer?

As novas tecnologias que surgem constantemente impactam diretamente não só o modo como os dados são gerados, mas também a forma como devem ser gerenciados, para que sejam úteis. Saiba, a seguir, quais são as Big Data Trends para ficar de olho.

1. Necessidade de dados confiáveis para uma cultura data driven

Pouco adianta gerar um volume de dados gigantesco se eles não forem confiáveis. Isso pode levar o negócio a seguir direções equivocadas e comprometer seu crescimento no mercado. Assim, surge a necessidade de os líderes das organizações terem suas decisões embasadas em análises de dados precisas.

A tendência é que sejam exploradas novas formas de obter dados confiáveis, como o Small Data, para que as empresas sigam a cultura data driven — aquela que toma decisões estratégicas baseadas na Data Science (Ciência de Dados).

A ideia de data driven é uma das Trends de Data Science, e, para segui-la, é preciso identificar pontos problemáticos do seu negócio. A partir daí, você deve reduzir os silos organizacionais e de dados, ou seja, os sistemas e unidades de dados que não se comunicam entre si, para permitir que as informações cheguem rapidamente aos gestores.

2. Crescimento de líderes digital trust

O nível de qualidade e confiabilidade dos dados tem grande relevância nas empresas, pois isso impacta as métricas definidas por elas. As organizações atuais buscam mais confiabilidade de dados, o que só é possível quando se trabalha em um ambiente de dados pautado na transparência.

Quanto maior o acesso a dados de qualidade, maior é a possibilidade de crescimento das empresas enquanto líderes do tipo digital trust (confiança digital). Isso porque elas passam a utilizar dados que retratam a realidade do seu mercado, podendo desenvolver estratégias melhores para impulsionar resultados.

3. Modelos de operações exigidos

A tecnologia e os acontecimentos que afetam a sociedade, como a pandemia, mudam o contexto dos negócios. Assim, são necessárias mudanças nos modelos de operações das empresas, principalmente no que se refere ao uso de dados.

As próprias empresas estão mudando suas prioridades, e, consequentemente, o foco das operações. Entre elas, podemos citar a busca por maior eficiência, atração e retenção de clientes, além do mix de experiência física e digital. Tudo isso envolve o uso de dados altamente confiáveis, que facilitem o entendimento das oportunidades.

4. Representação dos serviços e experiências digitais

Em meio a tanta concorrência, as companhias que se destacam são aquelas que conseguem entregar inovação ao cliente final. Para isso, é imprescindível mudar a cultura da empresa e colocar no centro a análise de dados.

A criação de serviços cada vez mais inovadores passa por alguns desafios que devem ser vencidos pelas organizações, como:

  • mudança e otimização de processos;
  • desenvolvimento de novos modelos de negócio;
  • implementação de novas tecnologias;
  • entrada em novos mercados;
  • desenvolvimento do senso de urgência;
  • estabelecimento de parcerias para expansão dos negócios;
  • atração de talentos qualificados;
  • gerenciamento das expectativas dos investidores.

5. Importância dos analíticos

Embora os dados sejam cada vez mais importantes para os seus resultados, ainda existem empresas que não sabem como utilizá-los da melhor forma e, muitas vezes, nem como obtê-los precisamente.

Há negócios que não utilizam analíticos ou os acessam a partir de recursos embutidos em ferramentas padrão, o que limita a qualidade e exploração dos dados. As empresas precisam perceber a importância dos analíticos para a construção do seu diferencial competitivo, o que implica em habilitar times para colher benefícios com a análise de dados.

6. Prioridades dos executivos de TI

Em se tratando das tendências de Data Science, não podemos deixar de mencionar as prioridades dos executivos de TI para os próximos anos. A segurança continua no topo da lista dos assuntos — afinal, é crucial para manter as suas operações, já que o roubo ou comprometimento de dados, por exemplo, pode inviabilizar o funcionamento de uma empresa.

As organizações devem se preocupar com o desenvolvimento de melhorias no gerenciamento de TI híbrido (que envolve a infraestrutura de hardware e computação em nuvem), modalidade que permite a mobilidade dos usuários sem comprometer a segurança da informação.

O customer engagement (engajamento do cliente) segue entre os pontos de atenção da área de TI, buscando meios de aprimorar o conjunto de sistemas, ferramentas e processos utilizados na coleta de dados para melhorar o relacionamento com o público-alvo.

O universo dos dados é dinâmico, e a sua empresa precisa estar preparada para acompanhar as mudanças. Com as Big Data Trends apresentadas aqui, você pode ajustar os seus processos operacionais para obter uma análise de dados mais eficiente. Para isso, é fundamental contar com um ambiente integrado de dados, o que facilita o acesso, distribuição e tratamento das informações.

Quer melhorar a sua tomada de decisão? Veja qual a importância da cultura de dados para o seu negócio!

Compartilhar esse conteúdo: